(11) 3045-0292 | 3045-1978
comercial@trio.eng.br
 

Controle de estoque e a relação com a qualidade da obra

Home » Notícias » Controle de estoque e a relação com a qualidade da obra

 Na construção civil, existem muitos pontos diferentes que podem determinar a produtividade e a agilidade de uma obra. Alguns destes pontos são fáceis de serem determinados, estão no planejamento, na comunicação ou na execução. Mas outros são mais difíceis e podem até mesmo serem um defeito que dura anos. Um desses exemplos é o controle de estoque.

O canteiro de obra precisa ter em sua organização um plano sólido para garantir que o controle de estoque seja eficiente e consiga manter uma boa fluidez. Assim, as operações ligadas ao setor não prejudicam a obra com micro atrasos que se acumulam e acabam se tornando um grande inconveniente para todo o empreendimento.

No post de hoje vamos explorar um pouco mais a necessidade de ter um bom controle de estoque e quais são as estratégias para atingir esse objetivo.

A necessidade do controle de estoque para uma obra

O controle de estoque precisa ser muito bem pensado por diversos motivos. Um deles está diretamente ligado com a produtividade do canteiro de obras. Por exemplo, funcionários podem perder bastante tempo indo do local de trabalho até o estoque para ver se há material necessário disponível. Ou, ainda mais simples, o estoque pode ficar localizado em um ponto onde exige um deslocamento muito grande dos funcionários, causando a perda de alguns minutos por dia no trabalho (e que eventualmente se tornam horas no final da semana).

Esse deslocamento necessário é um sério problema para a criatividade e um dos grandes vilões para o bem-estar de um canteiro de obras.

Saindo da parte da execução e partindo para a administração, o controle eficiente de estoque também ajuda (e muito) na hora de organizar o orçamento e evitar gastos desnecessários. Sem um controle devido, não dá para saber o que está sendo usado e se todos os materiais gastos são realmente necessários.

Sem essas informações, é fácil deixar que desperdícios passem despercebidos. No fim das contas, esses materiais gastos desnecessariamente vão acabar estourando o orçamento da obra, o que não é nada agradável para a empreiteira e nem para o cliente contratante.

Toda obra é um esforço conjunto onde todas as partes atuantes precisam estar em boa sintonia para que tudo flua da forma correta. O estoque ou almoxarifado com problema de comunicação e organização com certeza vai atrapalhar todo esse andamento.

Quais são as práticas de um bom controle de estoque

A palavra chave do setor é “controle”, portanto, a principal prática para garantir que o estoque esteja 100% organizado e trabalhando a favor do canteiro de obras é o monitoramento completo do que entra e do que sai.

Isso quer dizer que um estoque bem organizado deverá ter todos os seus itens catalogados e registrados em um sistema (preferencialmente digital) para facilitar a consulta. Sempre que um material for retirado e utilizado, isso também deve ser registrado no sistema. O Sebrae estima que 60% dos custos de um negócio são com o material, por isso um bom manejo é essencial.

Além do controle de entrada e saída, também é preciso se preocupar com como os materiais são organizados dentro do estoque. Bagunça nunca é sinônimo de produtividade. Por isso, tenha tudo alinhado de acordo com a necessidade e constância de uso, tamanho e tipo de transporte, além de levar em consideração os tipos de materiais que estão sendo guardados.

Essa é uma parte que exige bastante planejamento e pode depender de cada empreendimento. Ter uma equipe especializada para tratar deste segmento pode ser uma excelente opção.

A Trio Engenharia entende as necessidades do canteiro de obras, incluindo o controle de estoque. Por isso atuamos sempre com as melhores práticas para oferecer aos empreendimentos em que atuamos a melhor produtividade, controle de orçamento e menor desperdício de materiais.